Gény, François

Funda a chamada escola da livre investigação cientifica do direito. Para esta, o direito não se reduz à lei e as exigências normativas da vida social estão sempre além das possibilidades do sistema legal. Assim, defende que tem de se investigar livremente para além dos preceitos autoritários do legislador, defendendo, deste modo, a liberdade da ciência e não da mera subjectividade e proclamando que um direito livremente investigado é um direito cientificamente procurado. Chega mesmo a dizer-se, neste desenvolvimento, que o fundamento das soluções jurídicas está na natureza das coisas. Que, por exemplo, no direito privado, haveria três princípios fundamentais: princípio da autonomia da vontade; principio da ordem pública ou do interesse superior; princípio do equilíbrio dos interesses privados em concorrência.

bibliografia:

· Méthode d'Interpretation et Sources en Droit Privé Positif

1899.

· Science et Téchnique en Droit Privé Positif.

1922, 2ª ed..

· Méthode d'Interpretation et Sources en Droit Privé Positif

1899.

· Le Conflit du Droit Naturel et de la Loi Positive

1930.