||Home

ANO:1804


SUMÁRIO:
Destaques Cronologia Acontecimentos Bibliografia Personalidades Livros do Ano Falecimentos e Nascimentos

I – DESTAQUES

PORTUGALMUNDO

Política

· Napoleão reconhece a neutralidade de Portugal.

· Napoleão é proclamado Imperador

· Código civil de Napoleão

· Constituição de 1804

Ideias

· José da Silva Lisboa, influenciado por Adam Smith, publica os Princípios de Economia Política

 

II – CRONOLOGIA

NACIONAL

INTERNACIONAL

· 14 de Abril Morte de Sousa Coutinho, Visconde de Balsemão

· 2 de Dezembro Napoleão é proclamado imperador, coroado na Catedral de Notre Dame pelas suas próprias mãos.

· Ainda em 1804...

- Napoleão reconhece a neutralidade de Portugal

- Eleição do primeiro grão-mestre da maçonaria em Portugal, o desembargador Sebastião José de Sampaio e Melo castro Luzignano

· Ainda em 1804...

- Código Civil de Napoleão

- Aprovada a Constituição de 1804, que confia o governo da República a um Imperador. Com o golpe de Estado de 9 de Novembro de 1799, o 18 Brumário, surgiu um consulado, com Napoleão, Sieyès e Roger-Ducos. Não tarda que, a partir desse triunvirato, surja uma espécie de monarquia sem monarca, com Napoleão assumindo, primeiro, a categoria de cônsul vitalício e, depois, em 1804, passando-se a considerar Imperador. A partir de então, como vai dizer o nosso José Acursio das Neves, eis que o projecto de monarquia universal, quase chega a ser realizado por um usurpador corso que, capitaneando bandos de aventureiros franceses e arrastando em ferros às suas bandeiras a mocidade das nações que tem invadido, estendeu a sua "protecção omnipotente", isto é, tem assolado tudo desde a embocadura do Vístula até o Faro de Messina, desde o Arquipélago até ao cabo da Roca. Não satisfeito ainda com o título popmoso e insolente de "Dominador da Europa" que lhe prodigalizaram os gazeteiros e os tiranos seus subalternos, não duvidou arrogar o de "árbitro Supremo dos Reis e dos Povos"

- Surge o novo estatuto da instrução pública na Rússia.

 

III - ACONTECIMENTOS DO ANO

IV – BIBLIOGRAFIA

AUTORES

OBRAS

FICHTE

Gesprach über den Patriotismus

MULLER, Adam

Lehre von den Gegensatzen

PENALVA, Marquês de

Dissertação sobre as Obrigações dos Vassallos

SAY, Jean-Baptiste

Traité d'économie Politique

V - PERSONALIDADES DO ANO

Penalva, 3º Marquês de (1754-1818) e 7º Conde de Tarouca, Fernando Teles da Silva Caminha e Meneses. Um dos teóricos portugueses do paternalismo absolutismo. O filho, que acompanhou o rei ao Brasil, será destacado membro da maçonaria. Considera que nenhum freio é capaz de domar a fúria das Paixões, senão a religião, proclamando não ser possível uma sociedade em que não se verifiquem as situações de súbditos/ soberano e de obediência/ imperante. Porque o corpo moral do Estado tem um árbitro a quem cabe moderar as desordens internas da Nação e é o seu defensor contra os inimigos externos. Salienta também que a obediência ao Rei é imagem da autoridade Paterna e fonte da ordem pública.

· 1799 Dissertação a favor da Monarquia, onde se prova pela razão, autoridade e experiência ser este o melhor e mais justo de todos os governos

Lisboa, Régia Officina Typographica, 1799. Obra reeditada em 1818.

Nova ed., Lisboa, Edições GAMA, 1944, com um estudo de Caetano Beirão

& Dissertação sobre as Obrigações dos Vassallos, Lisboa, Regia Officina Typographica, 1804; (2ª ed., Lisboa, 1815; 3ª ed., Lisboa, ProDomo, 1945, com prefácio de Fernando Amado e carta de Paiva Couceiro).

VI - LIVROS DO ANO

VII - FALECIMENTOS E NASCIMENTOS

FALECIMENTOS

NASCIMENTOS

HAMILTON, Alexander (1755-1804)

KANT, Immanuel (1724-1804)

DISRAELI, Benjamin (1804-1881)

FEUERBACH, Ludwig (1804-1872)

 


Image